As principais ações eleitorais, são: Ação de Impugnação de Registro de candidato (AIRC), Ação de Investigação Judicial Eleitoral (AIJE), Recurso contra Expedição de Diploma (RCED), Representação Contra Captação Ilícita de Sufrágio, Representação Contra Condutas vedadas e Representação Contra Captação e Gastos Ilícitos de Recursos, além da Ação de Impugnação de Mandato Eletivo (AIME) e a Ação Rescisória Eleitoral.

É de salientar que alguns autores optam por chamar de AIJE todas as ações que utilizem o procedimento previsto no art. 22 da LC n. 64/90, incluindo em regra as representações contra captação e gastos ilícitos de recursos (art. 31-A da LE), captação ilícita de sufrágio (art. 41-A da LE) e condutas vedadas (art. 73 da LE).

Já se disse alhures que o procedimento do art. 22 da LC n. 64/90, apesar de previsto em lei especial, é o procedimento comum do direito eleitoral. Com razão, porque o próprio TSE já assentou que quando utilizado o procedimento do art. 22 – ao invés do previsto, por exemplo na LE – não há que falar-se em prejuízo para as partes, porque mais amplo o procedimento da Lei complementar.

Ação que tenha por objeto o abuso previsto materialmente no art. 19 da LC n. 64/90, denominar-se-á de AIJE.